Alexandre Faria

Foto: Carolina Bezerra

Alexandre Faria nasceu no Rio de Janeiro em 1970. É poeta, escritor, mestre e doutor em Estudos Literários e professor de literatura na Universidade Federal de Juiz de Fora, onde dá aulas, orienta trabalhos de mestrado e doutorado e faz pesquisa teórica e prática na linha de Criação Literária. Manteve por mais de 15 anos projeto de pesquisa sobre literatura marginal/periférica e é colaborador da FLUP – Festa Literária das Periferias, onde já ministrou várias oficinas e orientou muitos jovens escritores.

Publicou ''Lágrima palhaça'' (poesia, Aquela Editora, 2012), ''Literatura de subtração'' (ensaios, PapelVirtual, 1999), ''Anacrônicas'' (ficção, 7Letras, 2005; TextoTerritório, 2013), ''Urânia'' (poema-postal e curtametragem, TextoTerritório / Maria Gorda Filmes, 2009), ''Venta não'' (poesia, FUNALFA / TextoTerritório, 2013), ''I'' (poesia, TextoTerritório, 2015), ''Olhos Livres'' (Poesia e livro-objeto, Macondo, 2016) e "oourodooutro" (poesia, TextoTerritório, 2018), "Prenda" (poesia infantojuvenil, Guismofews, 2021) e está lançando "Mercado de engenhos", livro de poemas e ensaio, que foi defendido como tese, em Criação Literária para promoção a Professor Titular.na UFJF.

Organizou os livros ''Modos da margem - figurações da marginalidade na literatura brasileira'' (Aeroplano, 2015 - com João Camillo Penna e Paulo Roberto Tonani do Patrocínio); ''Outra – poesia reunida no sarau de Manguinhos'' (TextoTerritório, 2013); e ''Anos 70 – poesia e vida'' (UFJF, 2007).